Blog Details

  • Home
  • FISPQ: minimize acidentes com produtos químicos
admin 3 de maio de 2021 0 Comments

Toda empresa que fabrica ou comercializa produtos químicos precisa disponibilizar aos colaboradores a FISPQ – Ficha de Segurança de Produtos Químicos, um documento em que constam 16 seções com informações técnicas que envolvem armazenagem, procedimentos em casos de emergência, como incêndio e derramamento, entre outras informações essenciais para evitar ou minimizar acidentes.

Caso a sua empresa ainda não tenha a Ficha de Segurança de Produtos Químicos, é preciso conhecer sobre o documento e elaborá-lo, afinal, sua manutenção é obrigatória pela Norma Regulamentadora NR-26 do Ministério do Trabalho e Emprego.

Assim, para que você conheça a relevância deste documento e todos os dados necessários para elaborá-lo, reunimos as informações mais relevantes para que você evite acidente e multas. Confira:

Afinal, o que é a FISPQ e qual a sua importância?

A Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos é um documento normatizado pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), de acordo com o Sistema Globalmente Harmonizado de Classificação e Rotulagem de Produtos Químicos – GHS que contém informações técnicas detalhadas do produto químico, com dados essenciais sobre os riscos, orientações sobre manuseio, armazenagem, transporte e ações emergenciais.

Trata-se de um documento essencial à segurança da empresa e do colaborador por permitir que medidas de proteção sejam tomadas de forma correta e imediata, evitando maiores proporções.

Em quais casos a FISPQ é obrigatória?

Ela deve ser emitida para todo produto químico classificado como perigoso de acordo com o GHS. Confira a lista aqui: http://ghs-sga.com/classificacao-de-perigos/?lang=pt-br

Também é obrigatória para todo produto químico não classificado como perigoso, em que o uso previsto ou recomendado exponha o trabalhador a riscos de segurança e saúde por gerarem poeiras ou voláteis passíveis de serem inspirados ou substâncias absorvidas pela pele, durante sua manipulação, processo de corte e descarte.

Por que a FISPQ é diferente da ficha de emergência?

As ações de emergência também constam na FISPQ, mas, em suas 16 seções, abrangem-se orientações que tem o objetivo de evitar medidas de emergência. Conheça as seções:

  • Seção 1: Identificação
  • Seção 2: Identificação de perigos
  • Seção 3: Composição e informação sobre os ingredientes
  • Seção 4: Medidas de primeiros-socorros
  • Seção 5: Medidas de combate a incêndio
  • Seção 6: Medidas de controle para derramamento ou vazamento
  • Seção 7: Manuseio e armazenamento
  • Seção 8: Controle de exposição e proteção individual
  • Seção 9: Propriedades físicas e químicas
  • Seção 10: Estabilidade e reatividade
  • Seção 11: Informações toxicológicas
  • Seção 12: Informações ecológicas
  • Seção 13: Considerações sobre destinação final
  • Seção 14: Informações sobre transporte
  • Seção 15: Informações sobre Regulamentações
  • Seção 16: Outras informações

Quem deve se responsabilizar por orientar quanto às informações e garantir acesso a FISPQ?

Este documento pode ser exigido pelo colaborador que lida de forma direta ou indireta com os produtos, mas, é de incumbência do responsável pela segurança do trabalho, responsável pelo departamento ou ainda responsável técnico, tanto orientar quanto as medidas como apresentar o documento ao funcionário.

Preserve a saúde do seu colaborador, crie a FISPQ

Para criar o documento de forma adequada, é preciso manter informações sobre todos os produtos produzidos ou armazenados, suas propriedades, combinações e implicações, além do controle de todos os materiais utilizados pelos colaboradores, assim, contar com pessoal capacitado e com informações precisas e seguras sobre os componentes é essencial.

Conheça nossa consultoria direcionada para classificação de produtos químicos e elaboração de FISPQ, disponibilizamos também treinamento de colaboradores para a manutenção de procedimentos adequados de segurança.

Solicite seu orçamento aqui! 

Leave Comment